Participe ao vivo

  • Musical Brasil Sul

    Rádio Brasil Sul

Participe na programação ao vivo da Brasil Sul!

Esportes

«
Anterior
Federação Paulista se reúne com clubes e decide e...
»
Próxima
Bruno Méndez abre possibilidade de deixar o Corin...

Série B 2019: Londrina vai recorrer ao Pleno do STJD contra absolvição do Brasil de Pelotas


Clube gaúcho é absolvido em denúncia sobre atrasos salariais durante a Série B do Brasileiro de 2019. Tubarão contesta decisão e pretende recorrer até à Corte Arbitral do Esporte e à Fifa

Reportagem de Globo Esporte

O Londrina informou que vai recorrer ao Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra a absolvição do Brasil de Pelotas sobre atrasos salariais durante a Série B do Brasileiro de 2019. O clube gaúcho foi inocentado em sessão virtual realizada pela 3ª Comissão Disciplinar do STJD, nesta quinta-feira.

O Londrina entrou nesse processo como parte interessada, já que o clube gaúcho poderia ser punido com a perda de pontos. Na Série B de 2019, o Brasil terminou como 14º colocado com 44 pontos, apenas cinco a mais que o primeiro rebaixado, o Tubarão, que teve 39. Ou seja, se fosse penalizado em no mínimo dois jogos, o Xavante perderia seis pontos e seria rebaixado para a Série C, e o Londrina ficaria na Série B.

O advogado do Londrina, Paulo Schmitt, disse que pretende levar o caso, se necessário, até à Corte Arbitral do Esporte (CAS) e à Fifa. Ele contestou, durante a sessão, os pagamentos apresentados pelo Brasil de Pelotas, apontando a demora do recebimento do valor ao jogador que fez a denúncia. Schimitt defendeu ainda que houve descumprimento do fair play financeiro, alegando que o Londrina caiu para a Série C com pagamentos em dia.

– Queremos uma apuração rigorosa, seja desta Comissão, do Pleno, do CAS ou da Fifa. Aonde for necessário para debater o tema do fair play financeiro, uma cláusula pétrea no sistema esportivo mundial que não tem respostas adequadas e eficazes no Brasil, a meu ver. O Londrina quer que se faça justiça. Quem paga em dia está sendo punido, e quem não paga arruma uma forma de não ser punido – comentou Schimitt.

No julgamento realizado nesta quinta-feira, os auditores decidiram, por quatro votos contra um, por não punir o clube gaúcho. A própria Procuradoria se manifestou pela perda do objeto da denúncia, já que o Brasil apresentou provas de que quitou as dívidas citadas.

Entenda o caso

 

Em dezembro de 2019, o Brasil de Pelotas foi alvo de três notícias de infração, que partiram das reclamações de quatro ex-jogadores do clube por atraso nos salários ao longo da última Série B do Brasileiro. Uma delas, do jogador Pará, gerou denúncia e poderia resultar até em um rebaixamento para a Série C em caso de punição.

O clube foi denunciado em três artigos. Um deles é o artigo 17 do Regulamento Específico da competição, que prevê perda de três pontos por jogo disputado, caso o clube seja condenado por atraso no pagamento de salários por 30 ou mais dias de um jogador. Nesta denúncia, a punição poderia ser de até nove pontos. Ainda há previsão de multa entre R$ 100 até R$ 100 mil.

Em sua manifestação na sessão, o advogado Rafael Cunha, representante do jogador, justificou que objetivo da ação não era rebaixar o Brasil. Mas sim conscientizar os clubes de que o STJD é um tribunal sério e que os atletas precisam receber o que tem de direito.

O advogado Marcelo Mendes, do Brasil, alegou na sessão que todos valores foram quitados com o advogado do jogador, por isso não haveria motivos para punição ao clube com perda de pontos.

Londrina aguarda definição do "caso Figueirense"

O Londrina aguarda ainda a definição de um inquérito aberto pelo STJD contra o Figueirense. O Tubarão entrou com um pedido falando em possível "fraude processual" do Figueira em julgamento sobre pagamento de atrasos salariais.

O caso é analisado para avaliar se houve irregularidade, mas ainda não foi concluído. Se for comprovada alguma irregularidade, uma ação será instaurada por parte da Procuradoria do STJD.

O Londrina pede a punição ao Figueirense com perda de pontos por causa da quebra do fair play financeiro. Isso influenciaria diretamente no rebaixamento da Série B do Brasileiro de 2019, com o Tubarão evitando a queda, e o Figueira sendo rebaixado.

Foto: Gustavo Oliveira/LEC